Água potável: os principais desafios para atingir esse Objetivo de Desenvolvimento Sustentável

Água potável: os principais desafios para atingir esse Objetivo de Desenvolvimento Sustentável

Postado em:

Publicados em 2015 pela Cúpula das Nações Unidas, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) foram criados com o intuito de transformar o nosso planeta até o ano de 2030. É uma agenda de ações composta por 17 medidas e 169 metas para serem atingidas nesse prazo.

Uma dessas metas está relacionada com a questão da água potável. Segundo estatísticas, cerca de 1,1 milhão de pessoas no mundo não tem acesso à água potável. E a situação piora. Segundo levantamento da própria ONU, até 2050, 45% da população mundial vai sofrer com a escassez desse insumo. A poluição é uma das principais causas da falta de água potável. Lixo e resíduos acabam sendo descartados nos mananciais diariamente, o que acaba poluindo a água. Diante disso, conheça os principais desafios apontados pelo ODS número 6 para fornecer água potável para todos.

Os principais desafios para a sustentabilidade da água potável no mundo

O intuito desse ODS é garantir água potável, sua gestão sustentável e disponibilidade para todos. Mas será necessário enfrentar uma série de desafios para alcançar essa meta de desenvolvimento sustentável. Antes de tudo, é preciso melhorar e ampliar todas as ações que já existem para a universalização da água potável. O planejamento continua.

O primeiro desafio é a escassez da água. Com o crescimento da população mundial e também das indústrias, a qualidade ambiental está sendo afetada, prejudicando diretamente as pessoas. As bacias hidrográficas sofrem contaminação diária, e os recursos hídricos são fundamentais para que o objetivo de água potável seja alcançado.

No Brasil, por exemplo, os investimentos feitos pelas companhias de saneamento estatais e municipais para promover uma gestão dos recursos hídricos e saneamento para todos são insuficientes e defasados.

Tudo está ligado. Esgotos sem tratamento aumentam o risco de doenças pela água; agrotóxicos utilizados na agricultura podem causar problemas na fauna aquática e também contaminar a água; efluentes industriais e orgânicos reduzem o oxigênio e podem gerar contaminação química; e erosão também aumenta a turbidez e o assoreamento dos rios, além de poluí-los.

As perdas do insumo no processo de transporte e produção de água potável é outro problema grave enfrentado no mundo. Vários fatores podem causar isso, como a qualidade do tratamento da água, roubos nas linhas de distribuição do insumo, desvios e até rompimentos causados por terceiros.

Para resolver isso, as companhias de distribuição de água potável criaram programas de controle de perdas. Geralmente, esses controles demonstram ser a solução mais econômica para o aumento da demanda. Quando o reservatório serve para fornecer água potável para a população, os gestores precisam aumentar os cuidados para garantir a qualidade desse insumo.

O desafio de gerar água de qualidade influencia diretamente o objetivo de garantir água potável e saneamento para todos. Alguns problemas com a qualidade da água merecem uma atenção especial, já que ela pode ser alterada nas suas diversas formas.

Os problemas com os recursos hídricos, segundo o ODS em questão, são causados por incapacidade administrativa, governança ineficiente, material humano em menor quantidade e/ou qualidade que o necessário, falta de punição para infratores, ausência de cultura ambiental, sistema de saneamento deficitário, falta de conscientização em fazer racionamento e o crescimento desordenado da população.

Todos esses fatores somados aos demais problemas crônicos dos países, como a poluição, a falta de educação de qualidade, transporte público ineficiente, desigualdade social e políticas públicas inadequadas, dificultam a universalização da água potável.

A gestão dos recursos hídricos é o grande desafio para o Desenvolvimento Sustentável. E estes são alguns dos pontos elencados pelo ODS número 6 até 2030:

  • Implementar a gestão integrada dos recursos hídricos em todos os níveis;
  • Melhorar a qualidade da água, reduzindo a poluição, eliminando o despejo de contaminantes e minimizando a liberação de produtos químicos e materiais perigosos;
  • Reduzir à metade a proporção de águas residuais não tratadas e aumentar substancialmente a reciclagem e a reutilização segura globalmente;
  • Aumentar substancialmente a eficiência do uso da água em todos os setores;
  • Assegurar retiradas sustentáveis e o abastecimento de água doce para enfrentar a escassez de água;
  • Reduzir substancialmente o número de pessoas que sofrem com a escassez de água.

Gostou do nosso post? Indique a leitura para um amigo. Não deixe de navegar pelos produtos do nosso site e conheça mais sobre a nossa empresa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *